Porcina e a fome

Estadão

07 de julho de 2009 | 12h13

A gripe suína, ou porcina na Argentina e México, já matou quase 500 pessoas em todo o mundo. Há uma certa histeria por causa do novo vírus, que se desenvolve rapidamente. A preocupação é pertinente, é preciso controlá-lo, criar vacinas, tratar e evitar que o H1N1 se alastre. Mas a fome mata mais de 10 milhões de pessoas por ano no mundo todo, principalmente na África e na Ásia, sem esquecer dos irmãozinhos nas regiões mais carentes do Brasil. Será que a enorme quantidade de falecimentos por inanição não mexe com ninguém? Por que não mobiliza os governantes?