No canal

Estadão

22 de setembro de 2009 | 12h21

Dona de um índice de 30% de desperdício de água potável produzida e com tratamento de apenas cerca de 50% do todo o esgoto coletado no Estado de São Paulo – o restante é despejado in natura nos mananciais -, a Sabesp acaba de vencer uma licitação no Panamá. A empresa vai atuar como consultora em programa de uso racional de água e também na implantação de um novo modelo de gestão comercial e operacional na companhia responsável pelo saneamento das províncias centrais panamenhas. O contrato tem duração de três anos, no valor de US$ 8,8 milhões.