Me dá um dinheirinho ai…

Estadão

15 Abril 2010 | 12h35

Em discurso na quarta-feira, o governador Alberto Goldman quis mostrar intimidade com políticos do PT e aproveitou para passar “um recado” ao presidente Lula. Na inauguração de empreendimento ao lado do Trecho Sul do Rodoanel, Goldman disse que esteve presente nas greves dos metalúrgicos do ABC de 1978 e 1979 (quando ainda militava do PCB) ao lado do hoje prefeito de São Bernardo Luiz Marinho (PT). “Eu já era piqueteiro, viu?”, disse. Sobre o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, o governador afirmou que já desenvolveu trabalho conjunto no ministério quando ocupara o cargo no governo Itamar Franco.

Aproveitou tanta “intimidade” para passar um recado ao presidente Lula, pedindo dinheiro para a construção do Trecho Norte do Rodoanel: “Esperamos até o final do ano, antes que eu saia do governo, deixar pronto o projeto para fazer o Trecho Norte. Fechando, portanto, da Ayrton Senna e Dutra, passando pela Cantareira, com todos os cuidados que você precisa para preservar a Cantareira, para chegar até aonde está começando hoje, que é na Estrada Velha de Campinas (Avenida Raimundo Pereira de Magalhães – início do Trecho Oeste). Com isso fechamos totalmente o Rodoanel. Lá vai precisar de muito recurso, além da obra ser mais cara, o pedágio só do Trecho Norte não paga o volume de obras que nós temos que fazer. Então, eu já vou aproveitar para pedir ao Ministério e ao DNIT, que esse dinheiro que a gente não vai usar no Trecho Leste agora junte com o dinheiro do Norte, imagino que seja em torno de 25%, que é o convênio que nós já temos desses dois trechos. E com isso nós garantimos que o Trecho Norte passa a ser feito pelo próximo governo. O próximo governo do Estado vai poder terminar o Trecho Norte. E a velocidade vai ser a mesma que nós fizemos aqui. Essa obra é recorde, não existe nada semelhante a isso.”

O Trecho Norte tem projeto estimado em mais de R$ 5 bilhões.

Mais conteúdo sobre:

GoldmanLuiz Marinho