Hitler na F1

Estadão

04 de julho de 2009 | 12h06

“Apesar de parecer terrível dizer isto, com exceção do fato de Hitler ter se deixado levar em um determinado momento e de fazer coisas que não sei se realmente queria fazer ou não, o certo é que ele estava em uma posição de mandar em muitos e conseguir com que fizessem as coisas. No final ele acabou se perdendo, e portanto não foi um bom ditador, porque ou sabia o que estava acontecendo (ao seu redor) e insistiu nisso ou simplesmente foi condescendente… de qualquer maneira, não agiu como um ditador”. É o eleogio que o chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, faz a Hitler, durante em entrveista ao Times. Nossa, “um bom ditador”….
“Era (Hitler) o único que podia controlar aquele país. O mesmo acontece com os talibãs. Nós invadimos países sem ter qualquer ideia de qual é sua cultura. Os americanos talvez acreditassem que a Bósnia era uma Miami”, continuou.