É a crise

Estadão

09 Março 2009 | 07h15

O segundo leilão de Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs) para a Operação Urbana Faria Lima, da Prefeitura de São Paulo, rendeu apenas R$ 2,6 milhões aos cofres municipais, 5% do que estava disponível (R$ 51,4 milhões). A venda foi realizada quinta-feira passada na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) – Bovespa. Foram negociados apenas 1.521 certificados dos 30 mil à venda, ao preço de R$ 1.715,00, segundo a BM&F. Os Cepacs são títulos negociados no mercado que permitem à iniciativa privada construir acima da metragem mínima permitida pela lei de zoneamento. A verba obtida deverá ser destinada ao convênio com o governo do Estado para ampliação da rede de metrô.