Decisão sobre compra de caças ficará com próximo presidente

Estadão

22 de junho de 2010 | 17h08

O prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, ex-ministro da Previdência Social e do Trabalho, muito próximo a Lula, disse há pouco que a escolha sobre qual avião o Brasil comprará ficará para o próximo presidente. Hoje, Marinho teve encontro com uma delegação da cidade sueca de Linköping, onde está sediada a Saab, empresa que disputa a concorrência para a venda dos caças à Força Aérea Brasileira (FAB). Anteriormente, o Ministério da Defesa havia sinalizado preferência pela Dassault, da França, que fabrica os caças Rafale. Os suecos produzem o Gripen. “O presidente Lula pode se abster de tomar esta decisão política de grande repercussão, ou seja, o posicionamento do próximo líder definirá a companhia selecionada”, afirmou Marinho.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: