Convenção PMDB adiada

Estadão

05 Fevereiro 2010 | 19h19

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal acaba de conceder liminar que suspende a convenção nacional do PMDB que fora antecipada para amanhã de manhã na Câmara dos Deputados. O advogado paulista Ricardo Vitta Porto, que representa os diretórios peemedebistas de São Paulo, Santa Catarina, Paraná e Pernambuco, alega que a antecipação da convenção, outrora marcada para março, impediu a formação de chapas que pudessem concorrer à presidência nacional do partido. “A antecipação feriu diversos artigos do estatuto do PMDB porque não deu prazo para formação de chapas”, disse. A desembargadora Vera Andrighi assinou a liminar. O grupo de diretórios, destaca Porto, seria comandado pelo governador Luiz Henrique, de Santa Catarina. Mas tem também o paulista Orestes Quércia, ligado ao tucano José Serra, entre os interlocutores. A convenção reelegeria o presidente da Câmara Michel Temer e fortaleceria seu nome para compor a chapa com a ministra Dilma Rousseff na eleição presidencial de outubro.