Como Paris, há 100 anos

Estadão

13 Março 2009 | 11h26

O Rio Tietê e a cidade de São Paulo enfrentam hoje mesmo problema que o Rio Sena e Paris enfrentaram há mais de 100 anos. A poluição e a falta de água próxima da capital para uso doméstico. Os franceses desenvolveram um programa de despoluição eficiente e passaram a captar água em mananciais mais distantes. Deu certo. Aqui, a região metropolitana produz cerca de 65 m³ por segundo de esgoto (65 mil litros de dejetos por segundo), dos quais apenas 13,5 m³ são tratados. E mais de 50 m³/s são lançados, in natura, no Rio Tietê. Durante o período de estiagem, o Tietê apresenta vazão natural menor do que 15m³/s. Essa é a razão de seu nível não baixar mais e ter se transformado num canal de esgotos a céu aberto. A meta é tentar resolver o problema até 2018. Aguém acredita?