Billings

Estadão

26 Março 2009 | 06h30

A Represa Billings, um dos mananciais mais importantes de São Paulo, completa amanhã 84 anos de existência. A cada ano recebe mais poluintes, dejetos fecais e substância tóxicas. Análises da Fundação Centro Tecnológico de Hidráulica da USP mostra que o trecho do manancial onde está a balsa João Basso, em São Bernardo, tem os maiores índices de chumbo e benzidina entre 17 pontos analisados nas represas Billings e Guarapiranga. Maiores até mesmo que as análises feitas nos moribundos rios Tietê e Pinheiros. Dos 17 pontos avaliados, o localizado próximo à balsa que liga o bairro do Riacho Grande ao de Tatetos registrou maior concentração de chumbo. Foram encontrados quase 100 vezes mais chumbo do que o permitido por lei. Nas águas em São Bernardo há 0,96 mg de chumbo por litro. O limite é 0,01 mg/l. Aceita um copinho de água ai?