Água, você ainda vai sentir falta

Estadão

22 Março 2010 | 13h34

No Brasil, onde há a maior concentração de água doce superficial do mundo, mais de 40 milhões de brasileiros não têm acesso aos sistemas de abastecimentos públicos. A falta de esgotos tratados afeta outros 100 milhões de brasileiros. É nesse trágico cenário que se comemora hoje o Dia Mundial da Água.

De acordo com a Agência Nacional de Águas (ANA) as principais bacias brasileiras apresentam problemas de poluição.  E a cada dia os recursos hídricos estão cada vez mais vulneráveis e ameaçados. A conseqüência dessa situação é a redução de água tratada oferecida à população. 

No mundo, 2,6 bilhões de pessoas não contam com saneamento básico, e o resultado é a morte de 5 milhões de pessoas por ano devido às doenças ocasionadas pela má qualidade da água. As crianças são as mais atingidas. No planeta 4,2 mil morrem diariamente – três a cada minuto – devido à falta de saneamento. Na América Latina são 100 mortes por dia – ou seja, 36 mil por ano.

A falta de água de qualidade e esgotos traz consigo doenças, entre as quais a hepatite A, diarréia, dengue, cólera e esquistossomose. Em dez anos, o Brasil registrou mais de 700 mil internações decorrentes de doenças relacionadas à falta ou inadequação de saneamento. Para mudar esse quadro o País teria que investir R$ 260 bilhões, mas como o governo só investe, em média, R$ 4 bilhões por ano, seriam necessários mais de seis décadas para resolver o problema.

Mais conteúdo sobre:

Água