As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um projeto para o velho Cine Ipiranga

Edison Veiga

10 Fevereiro 2011 | 08h27

NOVAMENTE EM CARTAZ?
FOTO: FILIPE ARAUJO/AE

Se depender dos planos da Secretaria Municipal de Cultura, o velho Cine Ipiranga – inaugurado em 1943, na homônima avenida, no centro, com projeto do arquiteto Rino Levi (1901-1965) – será o segundo cinema público da capital. O outro é o Olido, na Avenida São João, também no centro. O Ipiranga, cuja fachada foi tombada em 1992 e os elementos internos há dois anos, foi declarado de utilidade pública pela Prefeitura em junho do ano passado. Agora está em andamento o processo de desapropriação.

O antigo Ipiranga reside na memória dos cinéfilos paulistanos ao lado de outras salas icônicas como o Cine Metro e o Cine Art Palácio. O empreendimento não se resumia ao cinema: contava também com um hotel de 22 andares, o Excelsior.

Assim como outras salas projetadas por Levi, o Cine Ipiranga tinha uma caprichosa parábola acústica e minucioso acabamento de iluminação. O fio condutor de sua arquitetura era presente em todos os elementos, como forros, guarda-copos, sala de espera e escadas. Nenhum filme é exibido no velho cinema desde fevereiro de 2005.

Publicado originalmente na edição impressa do Estadão, coluna ‘Paulistices’, dia 7 de fevereiro de 2011

Tem Twitter? Siga o blog