Três hotéis históricos de SP
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Três hotéis históricos de SP

Edison Veiga

03 Março 2014 | 00h13

Algumas curiosidades do livro Imagens da Hotelaria na Cidade de São Paulo, de Sandra Trabucco Valenzuela:

Hotel Ca’d’Oro. Foi inaugurado em 1955, na Rua Basílio da Gama. Em 1963, teve suas instalações ampliadas e passou a ter a entrada principal pela Rua Augusta. O nome do hotel vem do dialeto veneziano e significa “casa de ouro”. O hotel recebeu hóspedes ilustres, como o rei Juan Carlos e a rainha Sofia, da Espanha, o rei Carlos Gustavo e a rainha Silvia, da Suécia, e o escritor Pablo Neruda, entre tantos outros. Em 2009, encerrou suas atividades (a foto abaixo mostra o último dia do estabelecimento).

FOTO: TIAGO QUEIROZ/ ESTADÃO

Lord Palace Hotel. Foi aberto em 1958, na Rua das Palmeiras, esquina com a Rua Helvétia. Nos anos 1960, era considerado um estabelecimento de luxo, frequentado por muitos artistas. O hotel foi se degradando junto com o centro paulistano. Em 2004, fechou as portas. O prédio desde 2012 é ocupado por sem-teto.

Othon Palace Hotel. Ele foi fundado em 1954, ainda naquele clima de comemorações do IV Centenário de São Paulo, na Rua Líbero Badaró, esquina com a Praça do Patriarca. Em seu auge, hospedou personalidades como Yuri Gagarin, Ella Fitzgerald, Nat King Cole, entre tantos outros. Fechou em 2008. E, assim como o Lord Palace, em 2012, o prédio foi ocupado por movimentos sociais que lutam por moradias populares.

Tema da coluna veiculada pela rádio Estadão em 3 de fevereuri de 2014

Mais conteúdo sobre:

HistóriaSão Paulo