As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Três dicas de exposições grátis em cartaz

Edison Veiga

20 Março 2012 | 05h01

FOTO: EVELSON DE FREITAS/ AE

Na edição do quadro ‘Paulistices’ exibida pela Rádio Estadão ESPN no último dia 9, indiquei três curiosas exposições em cartaz na cidade (na foto acima, Dario Bueno, o curador da segunda delas). São elas:

FOTO: DIVULGAÇÃO

A artista plástica Adriana Mattos fez um trabalho de garimpagem na Ceagesp. Ela pegou várias daquelas caixas de madeira usadas para acondicionar frutas e legumes e transformou isso em arte. O resultado pode ser conferido na Galeria Pintura Brasileira, que fica na Rua Groenlândia, 530, no Jardim Europa. Para mais informações, o telefone é (11) 5535-5961.

FOTO: NILTON FUKUDA/ AE

Em exposição, a história de uma família que está ligada há mais de 100 anos ao Teatro Municipal de São Paulo. Trata-se da família Corvino. O patriarca, Aniello Corvino, veio da Itália para o Brasil em 1891. Aqui ele trabalhou na construção do Teatro Municipal, no início do século 20 e foi um dos guardas da inauguração da casa, em setembro de 1911. Um de seus filhos, Salvador Corvino, foi zelador do teatro, em um tempo em que o zelador morava no próprio prédio da instituição. Ele viveu ali durante boa parte da vida – e contava muitas histórias sobre os fantasmas que dizia ver nas madrugadas dentro do Teatro. Sua filha Rosa Corvino (foto acima) nasceu no Teatro, em 1928. E hoje é uma senhora que sempre é vista ali em frente ao Municipal, vendendo seu livro de memórias, Vida, Amor e Lembranças. A exposição que conta a saga da família Corvino está em cartaz no Centro de ReferÊncia da Cidadania do Idoso, na Rua Formosa, 215, no centro.

FOTO: REPRODUÇÃO

Pela primeira vez, a rica história das revistas estudantis da Universidade de São Paulo (USP) é apresentada ao público. A exposição, que conta a história de 88 publicações – entre elas a Revista Dramática, que teve como colaborador o escritor Fagundes Varela, e a Filosofia, Ciências e Letras, para a qual escreveu o antropólogo Claude Lévi-Strauss. Está em cartaz na Casa de Dona Yayá, onde fica a sede do Centro de Preservação Cultural da USP. Fica na Rua Major Diogo, 353, Bela Vista. O telefone para mais informações é o (11) 3106-3562.