As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

SP: um município sem hino oficial

Edison Veiga

13 de junho de 2011 | 00h01

SÍMBOLOS DA CIDADE
FOTO: REPRODUÇÃO

Em geral, cidades têm brasão, bandeira e hino, certo? Nem sempre. Paulistanos não contam com um hino oficial. Em 2007 foi promulgada uma lei que consolida todas as anteriores sobre símbolos de São Paulo. Nela são apresentados como oficiais o brasão do município (este aí da imagem), a bandeira (branca, com uma cruz vermelha e o brasão) e o hino, opa, que não existe.

OK, o hino é uma lacuna da lei. Como não há, o texto prevê a promoção de um concurso cultural para escolhê-lo. Processo este que até agora não aconteceu – de acordo com a prefeitura, o formato do concurso está em estudo, mas sem prazo. A legislação prevê que uma comissão seja formada para organizar o evento e julgar as canções a ele submetidas. Este grupo deve ser formado por cinco membros: um representante da Ordem dos Músicos do Brasil, um da Secretaria Municipal de Cultura, um da Academia Paulista de Letras, um vereador e o maestro da Orquestra Sinfônica Municipal.

Por enquanto, a lei dá como oficiais quatro hinos específicos: o da Mooca, o da Zona Leste, o de Interlagos e o da Negritude.

Publicado originalmente na edição impressa do Estadão, coluna ‘Paulistices’, dia 13 de junho de 2011

Tem Twitter? Siga o blog

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.