Sínodo dos Bispos: integração aos casais em segunda união liderou oposição
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sínodo dos Bispos: integração aos casais em segunda união liderou oposição

Levantamento mostra quais foram os parágrafos mais polêmicos do documento divulgado pelos religiosos reunidos no Vaticano

Edison Veiga

28 de outubro de 2015 | 18h36

Foto: Alessandro Bianchi/ Reuters

Foto: Alessandro Bianchi/ Reuters


_____________________
Paulistices no Facebook: curta!
E também no Twitter: siga!
_____________________

Os três trechos do texto final do Sínodo dos Bispos sobre a Família que despertaram maior oposição dos religiosos participantes foram justamente os que tratam da integração dos divorciados em segunda união – parágrafos 84, 85 e 86, respectivamente com 72, 80 e 64 votos contrários. Para ser aprovado, era necessário dois terços de aceitação dos padres sinodais, ou seja 177 votos favoráveis de 265 presentes.

O único parágrafo que menciona a questão dos homossexuais teve 37 votos contrários. Dos 94 parágrafos do texto final do Sínodo, apenas cinco não tiveram nenhum voto contrário.

Em discurso proferido no sábado aos padres sinodais, papa Francisco cobrou união. “Encerrar o Sínodo significa voltar realmente a ‘caminhar juntos’ para levar a toda a parte do mundo a luz do Evangelho”, afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:

IgrejaIgreja CatólicaReligiãoVaticano

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.