Sabor São Paulo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sabor São Paulo

Edison Veiga

17 Novembro 2017 | 05h43

Foto: José Luis da Conceição/ Estadão

Já existia maçã coberta com caramelo, mas a versão com corante vermelho e um palito não. Foi ideia do espanhol José Maria Farre Angles, que chegou a São Paulo em 1954. Sensação da primeira edição da Feira de Utilidades Domésticas, em 1960, o doce recebeu o nome de “maçã do amor” depois de uma verdadeira assembleia entre os membros da família Farre Angles.

O batismo foi inspirado na história bíblica narrada no Gênesis: a tentação de comer a maçã da árvore proibida fez com que Adão e Eva acabassem expulsos do Paraíso, conforme relata o livro sagrado.
Em junho de 1962, o precursor do quitute conseguiu patentear seu método por 15 anos, registrando-o no extinto Departamento Nacional de Propriedade Industrial – hoje Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

Orgulho dos cariocas, o biscoito Globo é outra guloseima famosa que nasceu em São Paulo. A receita original foi criada pelos irmãos Milton, Jaime e João Ponce em 1953, numa padaria no Ipiranga. No ano seguinte, eles levaram para o Rio a invenção – que virou “bishhhcoito”.

Mais conteúdo sobre:

São PauloComidaHistória