As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Quer reciclar suas lâmpadas velhas?

Edison Veiga

04 de outubro de 2010 | 11h40

QUEIMOU… E AGORA?
FOTO: VALÉRIA GONÇALVEZ/AE

Não é fácil a vida do paulistano que, preocupado com o meio ambiente, quer dar um destino correto às lâmpadas fluorescentes queimadas. A Prefeitura se apoia em uma resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente – que obriga os fabricantes a recolher o produto, que contém o perigoso mercúrio em seu interior – para não receber o material em nenhum ponto de coleta de recicláveis.

De acordo com a Associação Brasileira de Importadores de Produtos de Iluminação, algumas redes de supermercados e lojas de produtos de construção vêm recebendo as lâmpadas queimadas – na reciclagem, vidros, alumínio e pinos de latão podem ser reaproveitados e o pó de fósforo, já livre do mercúrio, tem utilidade em fábricas de cimento ou asfalto.

Também é possível recorrer a serviços especializados na coleta – mas eles cobram, em média, R$ 0,80 por lâmpada e só topam fazer o serviço em larga escala. Ou seja: contratá-los só vale a pena para grandes empresas ou condomínios. Quem disse que é tarefa simples bancar o ecologicamente correto?

Publicado originalmente na edição impressa do Estadão, coluna ‘Paulistices’, dia 4 de outubro de 2010

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: