Poesia e chope
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Poesia e chope

Edison Veiga

05 Maio 2016 | 04h22

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

Porque poesia contemporânea combina muito bem com chope artesanal, quem comprar o livro ‘Furiosa’, de Ana Rüsche, vai ganhar uma dose da bebida produzida pela cervejaria Júpiter. É nesse clima festivo que a poeta lança seu novo livro no próximo sábado (7), a partir das 18h, na Choperia São Paulo (Rua dos Pinheiros, 315, Pinheiros).

Segue uma breve sinopse biográfica de Ana, em texto da jornalista Juliana Gola:

“Ana Rüsche nasceu em 14 de setembro de 1979. Publicou os livros de poesia ‘Rasgada’ (Quinze & Trinta, São Paulo: 2005), traduzido e publicado no México (Ed. Limón Partido, Cidade do México: 2008, trad. Alberto Trejo e Alan Mills), ‘Sarabanda’ (Selo Demônio Negro, São Paulo: 2007), que recebeu uma reedição pela Ed. Patuá (São Paulo: 2013) e ‘Nós que Adoramos um Documentário’, ganhador do ProAc (Ed. Ourivesaria da Palavra, São Paulo: 2010). Em prosa, publicou o romance ‘Acordados’ (Ed. Amauta, São Paulo: 2007), também premiado pelo PAC, Secretaria de Cultura de São Paulo. Doutora em Estudos Linguísticos e Literários de Língua Inglesa com a tese ‘Utopia, feminismo e resignação em The left Hand of Darkness e The Handmaid’s Tale’ (FFLCH-USP), possui graduação em Letras. Também é mestre em Direito Internacional e bacharel em Direito pela mesma Universidade de São Paulo. Como professora e/ou palestrante, já atuou nas seguintes instituições: Casa das Rosas, SESCs, b_arco, Academia Internacional de Cinema, Centro Ángel Rama (FFLCH-USP), Cátedra UNESCO do Instituto de Estudos Avançados (USP) em São Paulo. No exterior, no Centro Cultural Brasil-Moçambique em Maputo, na UNAM – Universidade Nacional Autônoma do México e na Universidade Diego Portales em Santiago do Chile, entre outras entidades. Seus textos figuram em muitas revistas brasileiras, como Revista Coyote nº 17, Inimigo Rumor nº 20 (edição comemorativa de 10 anos), Revista Poesia Sempre nº 2. Em publicações internacionais a respeito de poesia contemporânea brasileira, podem ser citadas a revista nova-iorquina Rattapallax, a revista londrina Litro e as antologias mexicanas Caos Portátil e ¿Qué será de ti? Como vai você?. Tem a obra comentada em artigos em veículos como Le Monde Diplomatique, O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo. Seus escritos são fontes de estudo para trabalhos de conclusão de cursos na área de Jornalismo e Letras. Escreve também sobre gastronomia. Participou com os textos de Pois sou um bom cozinheiro: receitas, histórias e sabores da vida de Vinicius de Moraes (Org. Daniela Narciso e Edith Gonçalves, Companhia das Letras, 2013) e organizou Sobre Farinha para Sonhos: Quixote, moinhos de vento e culinária com Dan Rolim e Vanderley Mendonça (Feirinha Gastronômica, abril, 2013). Possui formação profissional como sommelier de cervejas e, sobre o assunto, fez reportagens como “Quando uma mulher decide fazer cerveja” (revista Vida Simples, agosto, 2014) e “De bar em bar – um guia sobre cervejas artesanais em Nova York” (revista Have a Nice Beer, novembro, 2014). Mora com seu cão, faz o próprio pão e a própria cerveja. Considera-se uma pessoa feliz.”

Mais conteúdo sobre:

LiteraturaPoesiaSão Paulo