As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Oficializaram a velha ‘saideira’

Edison Veiga

18 de abril de 2011 | 11h52

PARA FREGUÊS DE CARTEIRINHA
filiperau.jpg

É inevitável: do mais refinado bar ao boteco mais pé-sujo, todo garçom tem de enfrentar a barra do cliente – geralmente já “mais pra lá do que pra cá” – que insiste em querer a “saideira” de graça. A tradição, concedida como mimo em algumas casas da cidade e negada com cara feia em outras, foi institucionalizada em um estabelecimento da Vila Madalena, na zona oeste da cidade.

Desde março, o Seu Boteco (tel.: (11) 2592-5763) oferece uma “carteirinha da saideira” aos clientes. Com ela, a cada cinco cervejas pedidas pela mesa, a próxima sai de graça. Em um mês, já são mais de 500 cadastrados no, digamos, programa de fidelidade do bar. “Acabamos com aquela luta do cliente com o garçom. Inventamos um conceito que oficializa a ‘saideira’”, gaba-se Philip Koerner, o proprietário do boteco e idealizador do sistema.

Não custa nada fazer a carteirinha. O cadastro pode ser realizado no balcão do bar ou pelo site www.seuboteco.com.br. “Aqui, ‘saideira’ virou obrigação”, comenta Koerner. Só não vale guardar o crédito para o dia seguinte: as “saideiras” não são cumulativas – valendo somente a consumação de cada ida ao bar. O que, para bom bebedor, não parece ser problema.

Publicado originalmente na edição impressa do Estadão, coluna ‘Paulistices’, dia 18 de abril de 2011

Tem Twitter? Siga o blog

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.