As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O filósofo que adotou SP

Edison Veiga

28 Novembro 2011 | 11h39

VILÉM FLUSSER (1920-1991)
FOTO: REPRODUÇÃO
Às 19h30 de hoje, no Espaço Cultural b_arco (Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 426, Pinheiros) será lançada a versão em português do livro Vampyroteuthis Infernalis, do filósofo Vilém Flusser. O evento terá performances artísticas e mesa-redonda sobre a obra do filósofo. “O livro já foi publicado em alemão e em inglês. Estamos lançando em português, num texto escrito pelo próprio Flusser, que costumava redigir cada obra em quatro línguas diferentes: alemão, português, francês e inglês”, conta o editor José Roberto Barreto Lins, da Editora Annablume.

Flusser nasceu em 1920, em Praga, na antiga Checoslováquia. Judeu, fugiu dos nazistas em 1939. Morou um ano em Londres e, em 1940, chegou a São Paulo. Aqui, tornou-se membro do Instituto Brasileiro de Filosofia e lecionou na USP, na Faap e no ITA. Sua casa, nos Jardins, tinha uma varanda que se tornou ponto de encontro de intelectuais. Flusser voltou à Europa em 1972 – ele morreu em 1991, em Praga. Seu filho mora em São Paulo até hoje.

Publicado originalmente na edição impressa do Estadão, coluna ‘Paulistices’, dia 28 de novembro de 2011

Tem Twitter? Siga o blog