Lixo que vira arte
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lixo que vira arte

Ele cria as telas a partir de reciclagem

Edison Veiga

14 de maio de 2015 | 07h07

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação


_____________________
Paulistices no Facebook: curta!
E também no Twitter: siga!
_____________________

Leia Também

Outras Paulistices

Munido de um discurso ecologicamente correto, o artista plástico paulistano Humberto Matos, de 30 anos, passou a confeccionar suas próprias telas para pintura. A matéria prima vem do lixo: caixinhas de leite, restos de embalagem de papelão e até jornais velhos são reinventados e servem como plataforma para sua arte. “Tenho a necessidade de pintar diariamente”, afirma ele. “Para não ter de comprar telas, resolvi criar as minhas próprias a partir de lixo reciclável.”

Nascido na Mooca, Humberto é formado em Desenho Industrial e desenvolveu uma técnica de pintura mista para suas obras. “Uso guache e colagens, reutilizando revistas e jornais, pedras e conchas”, explica. Seu ateliê, o Studio Arte1, fica no Itaim Paulista, na zona leste da cidade. Mais informações sobre seus projetos podem ser obtidas no site www.studioarte1.com.br.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: