As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Leia, escreva e retorne o livro

Edison Veiga

17 Dezembro 2010 | 09h52

ACEITA-SE DEVOLUÇÃO
FOTO: DANIEL TEIXEIRA/AE

Em uma era em que “colaborativo” virou moda – principalmente em se tratando de internet –, a poeta paulistana Ana Rüsche teve uma ideia inusitada: lançou um livro de poemas, Nós Que Adoramos Um Documentário, que não termina com a leitura. “Aqui, há um convite expresso: caso queira escrever uma outra autobiografia nestas folhas, eu ficaria muito feliz em recebê-la”, diz o texto de apresentação da obra.

Até a semana passada, Ana já havia recebido de volta 18 livros, com anotações dos leitores. Em troca, todos recebem um exemplar novinho.

“Como é bom que um livro não seja escrito apenas por você”, comenta ela. “É interessante que vários exemplares retornam com colagens, pinturas, desenhos, amassados, enfim, se tornam exemplares únicos.”

A poeta ainda não decidiu o que fará com todo o material que vem recebendo. “Antes, havia pensado em realizar uma exposição. Agora, a partir da experiência vivida, estou em dúvida”, admite. “Trouxeram-me experiências profundas, então preciso refletir um pouco. Até o Natal decido. A ideia é preparar, para cada um dos leitores, um presente de ano-novo.” Nem todos, entretanto, topam a interação. “Duas amigas não quiseram entregar o anotado, não – ficou para elas mesmo”, diz.

Publicado originalmente na edição impressa do Estadão, coluna ‘Paulistices’, dia 13 de dezembro de 2010