Faltam acentos nos ônibus de SP
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Faltam acentos nos ônibus de SP

Edison Veiga

23 de outubro de 2013 | 13h07

FOTO: WERTHER SANTANA/ ESTADÃO

Atenção senhores passageiros: a reforma ortográfica não eliminou o acento da palavra ônibus – apesar das novas faixas implementadas na capital. Sim, o paulistano mais atento já notou que nas vias como 23 de Maio, Tiradentes, Paulista e Marginal Pinheiros, em vez de ÔNIBUS, lê-se ONIBUS no chão.

Questionada pelo Estado, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) admite que, sim, na resolução 236/2007 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), lá no capítulo “Inscrições no Pavimento”, está previsto que ônibus se escreve com acento circunflexo na letra O. E qual a explicação então para tal deslize, CET?

A resposta foi um tanto prosaica. “A ausência de acento circunflexo na legenda ÔNIBUS, nas vias segregadas para o transporte coletivo se deve a uma série de questões, entre elas o tipo de material utilizado na pintura da legenda, que interfere na durabilidade da sinalização. Além disso, também existe o desgaste natural provocado pela circulação dos veículos (ônibus) e pelas chuvas”, afirmou a nota. Diante de tal argumento, a reportagem questionou na tarde de ontem o motivo de o desgaste ocorrer somente no acento – e em todos os endereços -, e não nos caracteres. A CET não respondeu até as 13h de hoje.

“Para melhorar o entendimento dos usuários, a CET está testando novos tipos de materiais para proporcionar mais durabilidade e visibilidade à sinalização de solo, legenda ÔNIBUS. Tão logo seja definido o melhor material para a implantação desse tipo de sinalização, a Companhia fará os ajustes necessários. Atualmente essa pintura é feita através de dois métodos: processo de extrusão (material termoplástico com micro esferas refletivas implantado à quente) ou com o uso de tinta a frio”, completou a nota.