Duas opções
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Duas opções

Foram encomendados dois projetos de paisagismo para o Ibirapuera, nos anos 1950 – e Burle Marx acabou vetado

Edison Veiga

19 de outubro de 2014 | 07h39

Foto: Tiago Queiroz/ Estadão

_____________________
Paulistices no Facebook: curta!
E também no Twitter: siga!
_____________________

Ao mesmo tempo, a Comissão do IV Centenário, presidida pelo industrial Ciccillo Matarazzo, solicitou projetos paisagísticos para o Parque do Ibirapuera a dois profissionais: ao funcionário público Otávio Augusto de Teixeira Mendes, chefe da seção de Parques, Jardins e Arborização da Secretaria de Estado dos Negócios da Agricultura; e ao arquiteto e paisagista carioca Roberto Burle Marx. A Comissão do IV Centenário acabou preferindo o plano de Teixeira Mendes. “Na verdade, houve uma desavença entre o Oscar (Niemeyer) e o Burle Marx”, conta o arquiteto Carlos Lemos.

Tudo o que sabemos sobre:

HistóriaParque do IbirapueraSão Paulo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.