De pai para filho
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

De pai para filho

Edison Veiga

20 de abril de 2016 | 05h47

Foto: Clayton de Souza/Estadão

Foto: Clayton de Souza/Estadão


_____________________
Paulistices no Facebook: curta!
E também no Twitter: siga!
_____________________

Apelidadas de ‘lampiões’ pelos funcionários, as 38 luminárias de ferro fundido – em formato hexagonal e com quase 2 metros de altura cada uma – se destacam no histórico prédio da Secretaria da Fazenda, onde funciona o Poupatempo Sé, no centro da cidade. Dentro de cada luminária, há 24 lâmpadas fluorescentes.

As peças foram fabricadas pelo serralheiro Armando Bonatti (1928-2014). Em 1941, quando o edifício foi inaugurado e as luminárias foram ali instaladas, ele trabalhava na Serralheria Santa Júlia, no Ipiranga, e foi encarregado da empreitada.

Curioso é que seu filho, Élcio Bonatti, hoje com 57 anos (foto ao lado), acabou indo trabalhar justamente sob as luzes do pai – sem saber da história. Atualmente coordenador da unidade Campinas Centro, ele ingressou no Poupatempo há 18 anos – e, em seus primeiros cinco anos de carreira, atuou na Sé. “Um dia, ele resolveu conhecer o local onde eu trabalhava”, conta Élcio. “Então, apontou para cima e contou, com muito orgulho, que as luminárias tinham sido fabricadas por ele.”

Foto: Clayton de Souza/ Estadão

Foto: Clayton de Souza/ Estadão

Mais conteúdo sobre:

HistóriaPaulisticesSão Paulo