As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Curiosidades dos distintivos de SP

Edison Veiga

05 de setembro de 2011 | 08h03

CULTURA DA BOLA
FOTO: REPRODUÇAO
Por que o uniforme do Juventus (reproduzido acima) é grená? Por que o distintivo da Portuguesa de Desportos ostenta uma cruz? Quem desenhou o escudo do Corinthians? Qual a explicação para as oito estrelas do símbolo do Palmeiras? E as duas estrelas amarelas no topo do distintivo do São Paulo?

Esses cinco clubes paulistanos – e suas histórias – estão entre os 358 presentes no recém-lançado livro Os Distintivos de Futebol Mais Curiosos do Mundo, de autoria do geógrafo Luiz Fernando Bindi e do engenheiro e jornalista José Renato S. Santiago Jr.

Vamos às explicações. O clube da Mooca foi fundado pela empresa de um imigrante italiano, Rodolfo Crespi. A ideia era homenagear a cidade de Turim – por isso, Juventus: homônimo de um grande clube de lá. A cor grená homenageia o outro time da cidade italiana, o Torino. A cruz verde no centro do distintivo da Portuguesa é o símbolo de uma ordem de cavaleiros portugueses – a Ordem de São Bento de Avis. O escudo do Corinthians foi desenhado pelo ex-jogador (e artista plástico) Francisco Rebolo Gonsales. As oito estrelas do Palmeiras aludem ao mês de agosto, quando o clube foi fundado. As duas estrelas amarelas do distintivo do São Paulo homenageiam os recordes mundiais no salto triplo do paulistano Adhemar Ferreira da Silva.

Publicado originalmente na edição impressa do Estadão, coluna ‘Paulistices’, dia 5 de setembro de 2011

Tem Twitter? Siga o blog

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.