Cronologia do terreno do Parque Augusta (1902-2015)
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cronologia do terreno do Parque Augusta (1902-2015)

Entenda a história do terreno de de 23,7 mil metros quadrados na Rua Augusta, entre a Caio Prado e a Marquês de Paranaguá

Edison Veiga

03 Março 2015 | 18h15

_____________________
Paulistices no Facebook: curta!
E também no Twitter: siga!
_____________________

1902 – Construída a residência família Uchôa, palacete projetado por Victor Dubugras

Foto: Acervo Benedito Lima de Toledo

Foto: Acervo Benedito Lima de Toledo

1906 – Conjunto é vendido para as religiosas de Nossa Senhora das Cônegas de Santo Agostinho

1907 – Inaugurado Colégio Des Oiseaux, mantido pelas religiosas

Foto: Acervo Benedito Lima de Toledo

Foto: Acervo Benedito Lima de Toledo

1969 – Fim das atividades do tradicional colégio

1970 – Primeira proposta de demolição do prédio e construção de um jardim público

1973 – Proprietários do terreno pretende erguer ali um hotel com 1,4 mil apartamentos, na época avaliado em US$ 40 milhões

1974 – Prédio é demolido

1977 – Empresa Teijin do Brasil compra o terreno

1980 – Terreno sedia shows de rock e MPB

1995 – Terreno é locado pela Teijin para a Metropark e passa a abrigar um estacionamento

1996 – Empresário e ex-banqueiro Armando Conde adquire o terreno

2002 – Plano Diretor prevê implantação do Parque Augusta no local

Foto: Felipe Rau/ Estadão

Foto: Felipe Rau/ Estadão

2004 – Terreno é tombado pelo Conpresp, órgão municipal de proteção ao patrimônio

2006 – Plano de construção de hipermercado no local é rejeitado pelo Conpresp

2006 – Projeto de Lei é apresentado na Câmara para a criação do Parque Augusta

2008 – Prefeito Gilberto Kassab declara utilidade pública do terreno

2008 – Conpresp autoriza construção de três prédios no local

2010 – Ativistas fazem primeira grande manifestação a favor do Parque Augusta

2011 – Câmara autoriza criação do Parque Augusta

2012 – Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente apoia Parque Augusta por meio de parceria público-privada

2013 – Caduca o decreto de utilidade pública do terreno; movimento pelo Parque Augusta faz assembleia pública

2013 – Prefeito Fernando Haddad assina lei que cria o Parque Augusta

2014 – Construtoras Setin e Cyrela, proprietárias do terreno, fazem ajustes ao projeto das torres a serem erguidas ali

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

2014 – Novo Plano Diretor é aprovado e, entre as novidades, traz a possibilidade de financiamento privado para a criação de parques

2015 – Conpresp aprova novo projeto das construtoras Setin e Cyrela. Empresas prometem entregar parque em 2016; reintegração de posse é marcada para dia 4 de março

Foto: Márcio Fernandes/ Estadão

Foto: Márcio Fernandes/ Estadão

Leia mais:
>Juiz mantém reintegração de posse.
>Vereadores querem ajuda de Haddad para impedir reintegração de posse.
>Conpresp entende como ‘vitória’ aprovação de projeto do Parque Augusta.
>Dinheiro ‘do Maluf’ pode ser usado para Parque Augusta.
>Lei determina parque em 100% do terreno.
>Outra visão sobre a questão do Parque Augusta, pelo arquiteto Benedito Lima de Toledo.
>Associação defende projeto das construtoras.
>Associação quer permuta para que a Prefeitura assuma o controle do Parque Augusta.
>Presidente de construtora detalha como é o projeto do parque.
>Entenda o histórico do Parque Augusta.