Como funciona a reserva técnica do Masp?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Como funciona a reserva técnica do Masp?

Edison Veiga

22 Março 2014 | 00h48

FOTO: DANIEL TEIXEIRA/ ESTADÃO

Ali, no subsolo do histórico prédio projetado pela arquiteta Lina Bo Bardi, estão quadros que nunca foram exibidos, outros que faz tempo não dão as caras. Trata-se de uma imensa sala-cofre, de 600 metros quadrados, onde entram menos de 400 pessoas a cada década, de acordo com os registros do caderno na entrada.

Para chegar até ela, é preciso passar por todo o sistema de segurança e entender um verdadeiro labirinto cheio de fechaduras e câmeras de segurança – além de um sistema de espelhos, que permite a vigilância, de um vértice, de todo o perímetro dos ambientes.

A preocupação com segurança, aliás, aumentou desde dezembro de 2007, quando ladrões entraram no museu e furtaram do acervo bilionário quadros de Picasso e Portinari.

Tema da coluna veiculada pela rádio Estadão em 22 de novembro de 2013

Mais conteúdo sobre:

ARTECulturaMaspSão PauloSegurança