As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cidade ilustrada

Nos traços de Juliana Russo, #existeamoremSP

Edison Veiga

09 de outubro de 2015 | 07h35

Locais turísticos, pedacinhos escondidos e detalhes do cotidiano de São Paulo foram traçados pela ilustradora paulistana Juliana Russo e agora saem em livro. ‘São Paulo Infinita’ (Ed. Gustavo Gili Brasil, 102 págs., R$ 69) é uma cuidadosa coletânea de desenhos que vão do Minhocão ao Beco do Batman, da Praça Benedito Calixto ao Masp – sem esquecer também de escadarias escondidas e recortes urbanos da periferia, seja no extremo da Zona Leste, seja no Capão Redondo, na Zona Sul.

Em tudo, uma devoção de Juliana ao próprio caos urbano que é a metrópole paulistana. “Posso dizer que sou desenhista por causa de São Paulo”, diz ela. “Gosto de estar na rua, observar a cidade e traduzi-la no traço. De parar em um lugar que é quase sempre passagem e sentir a cidade pulsando, cheia de contradições. Ou só de simplesmente parar para contemplar um resquício de uma cidade que desaparece pouco a pouco.”

Criados exclusivamente para o livro, os desenhos foram feitos em 2014 e 2015. “Este projeto me reaproximou de São Paulo, fez com que eu me lembrasse de uma gentileza urbana que parecia ter desaparecido. No mais, a grande surpresa é a conclusão de que São Paulo é a cidade dos lugares que não desenhei”, crê a autora.

Tudo o que sabemos sobre:

CulturaLivroPaulisticesSão Paulo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.