Certidões sagradas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Certidões sagradas

Edison Veiga

26 de janeiro de 2014 | 14h37

FOTO: ELIZABETH AMARAL/ DIVULGAÇÃO

Um mutirão capitaneado pelo Museu de Arte Sacra de São Paulo está catalogando todo o acervo do tema espalhado pelo Estado. Até agora, já foram cadastradas 1614 peças, de 17 instituições diferentes – entre museus, memoriais, igrejas e centros de memória. Entre as preciosidades registradas, está o entalhe de madeira datado do século 17 ‘Descida de Cristo da Cruz’, que ilustra esta nota e pertence ao Museu de Arte Sacra de Iguape. De acordo com a Secretaria de Estado da Cultura, a catalogação completa proporciona “mais tranquilidade às instituições para exibir as peças ao público”. Isto porque as fichas catalográficas produzidas contêm um código atribuído à peça, fotografia, indicação da localização e informações adicionais – incluindo até o registro de falhas e rachaduras. Assim, cada item do acervo ganha uma espécie de certidão de nascimento, que pode ser utilizada para identificá-la com mais segurança.

Publicado originalmente na edição impressa do Estadão, coluna ‘Paulistices’, dia 17 de janeiro de 2014

Tem Twitter? Siga o blog