Bufês agora oferecem ‘parabéns para você’ em versão coletiva
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bufês agora oferecem ‘parabéns para você’ em versão coletiva

Para economizar, pais juntam celebrações de filhos e amigos; presente, no entanto, pode ser individual

Edison Veiga

01 Maio 2016 | 00h05

Foto: Olivia Rios/ Divulgação

Foto: Olivia Rios/ Divulgação


_____________________
Paulistices no Facebook: curta!
E também no Twitter: siga!
_____________________

Na era do compartilhamento, até o “parabéns para você” pode ser coletivo. Seja por conta da crise financeira, seja pela crença de que fazer junto é mais divertido, cada vez mais bufês paulistanos têm sido contratados para festas de aniversário de dois, três e até quatro crianças – de uma só vez.

“Uma festa é um gasto não só de dinheiro, mas também de recursos naturais”, acredita a administradora de empresas Ana Helena Szasz Barone, de 27 anos. “Compartilhando o aniversário, economizamos e acabamos reunindo mais gente. Fiquei fã do modelo.” Em dezembro, ela e outras duas mães promoveram a “festa dos três” – três crianças, Joanna, Maitê e Mathias, completando 3 anos – no buffet Espaço Buticabeira, em Pinheiros (foto acima).

Segundo ela, a organização foi tranquila: da escolha do tema – fundo do mar – às deliberações sobre o cardápio. As questões eram resolvidas em um grupo de WhatsApp. Bolo foram três, um para cada aniversariante. “Mas as crianças decidiram que queriam um ‘parabéns’ só”, conta Ana. Os três são colegas de classe. “E, assim, foi possível convidar a sala toda, além de uma cota de 10 pessoas da família de cada um”, explica Ana. O sucesso foi tanto que, para o fim deste ano há uma quarta mãe interessada em participar. “Será a ‘festa dos quatro’ – anos e crianças”, comenta.

Foto: Clayton de Souza/ Estadão

Foto: Clayton de Souza/ Estadão

Uma das proprietárias do Espaço Buticabeira (foto acima), Vera Ferreira Turci, afirma que o modelo vem sendo procurado muito desde o fim de 2014. “Já tivemos algumas confusõezinhas, mas de modo geral, quando as mães decidem dividir e compartilhar, elas já sabem que em algum ponto terão de ceder”, conta.

Fenômeno semelhante é observado no Boomerang, bufê localizado no bairro do Morumbi. “Até o primeiro semestre do ano passado, na média fazíamos apenas uma festa coletiva por semestre”, conta Jaqueline Lima, uma das proprietárias. “De lá para cá, temos realizado três festas assim por mês.”

Foto: Arquivo de Família

Foto: Arquivo de Família

Quem está negociando a próxima festa ali é a publicitária Débora Cuperschmidt, de 32 anos. Ela é experiente no assunto: será a terceira vez consecutiva que seu filho Thiago, que completa 5 anos em julho, vai comemorar ao lado de outros amigos aniversariantes (na foto acima, festa do ano passado). “Os preços são impraticáveis”, justifica ela. “Se fosse para fazer sozinha, teria de pagar no mínimo R$ 7 mil, com muita negociação. Em três pessoas, gastamos cerca de R$ 3 mil cada, no ano passado.” Neste ano, devem ser quatro aniversariantes.

E os convidados, têm de levar presentes para todos? Débora resolve bem a questão. “Quando é para os amigos em comum, da escola, mandamos o convite em nome de todos os aniversariantes. Já para a família, o convite vai somente em nome de um, para que ninguém se sinta na obrigação de comprar presentes para todos”, explica.

Para Ana Carla Zanini, proprietária do bufê Star Kids, do Tucuruvi, festas compartilhadas dão certo quando há uma sintonia não só entre os aniversariantes, mas também uma afinação nas personalidades dos pais. “Eles precisam ter boa comunicação e certa amizade”, afirma ela que, no ano passado, estima ter realizado cerca de 15 festas neste modelo.

Mais conteúdo sobre:

ComportamentoSão Paulo