Por dentro do Metrô
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Por dentro do Metrô

Companhia oferece roteiros para mostrar bastidores da operação

Edison Veiga

28 Novembro 2015 | 03h00

Foto: Roberta Araujo das Neves/ Divulgação

Foto: Roberta Araujo das Neves/ Divulgação


_____________________
Paulistices no Facebook: curta!
E também no Twitter: siga!
_____________________

Seja pela sua natureza, seja pelo seu ar moderno, o Metrô sempre exerceu sua dose de fascínio, despertando a curiosidade humana. Por causa disso, desde a inauguração, em 1974, o Metrô de São Paulo oferece, de tempos em tempos, programas de visitação aos seus bastidores. Atualmente, há oito formatos em funcionamento – a companhia estima que, desde os primórdios, mais de 200 mil pessoas já participaram de ao menos um desses tours.

“Faz parte da filosofia do Metrô essa coisa do engajamento e da parceria com a população usuária do sistema”, comenta Cecília Guedes, chefe do Departamento de Relacionamento com o Usuário. “Obviamente, esses programas foram sendo aperfeiçoados e evoluíram com o passar dos anos, até chegarem aos formatos atuais.”

“Como o metrô era um meio de transporte novo na cidade, em 1974, foi criado o Programa de Treinamento à População com o objetivo de preparar a população para a utilização do sistema metroviário e instruí-la para a conservação dos trens e estações”, complementa a Assessoria de Imprensa da companhia. “Com o passar dos anos, o Programa de Treinamento à População assumiu um novo formato, recebendo, em roteiros específicos: grupos de estudantes, universidades, empresas e a comunidade lindeira às estações, sendo este, o público-alvo do Programa Conheça seu Metrô.”

Agendado para a manhã deste sábado (28) – mas com inscrições já encerradas por excesso de interessados – o mais abrangente desses passeios é o Conheça Seu Metrô. São 3h de imersão no sistema, com direito a passeio na cabine do condutor e um olhar por setores como o Centro de Controle Operacional e de Segurança. “O percurso é sempre iniciado com uma fala do supervisor da estação. No caso do próximo, da Ana Rosa”, diz Cecília.

Foto: Roberta Araujo das Neves/ Divulgação

Foto: Roberta Araujo das Neves/ Divulgação

Roteiro. A visita tem início no Centro de Controle Operacional (CCO), onde o público visitante assiste a uma apresentação, com fotos, sobre o crescimento da cidade de São Paulo e sobre transporte público dentro desse universo. Em seguida, de forma bem dinâmica, os funcionários vão passando orientações, como utilizar o metrô com segurança. As principais dicas são: segurar no corrimão, redobrar a atenção quando transportar bagagens, verificar o sentido das escadas rolantes, não encostar os pés nas laterais das escadas, manter-se à direita para evitar esbarrões e deixar a esquerda para circulação. Após a apresentação, é servido para turma um café, com suco, lanches e doces.

Então, o grupo segue para uma das atrações mais interessantes da visita, a sala do Centro de Controle Operacional, onde é coordenada a circulação dos trens. Lá a turma ouve uma breve explicação de como são realizados o monitoramento dos passageiros e o acompanhamento de deficientes no sistema. Logo depois, eles já conseguem identificar no painel a movimentação dos trens. Para confirmar se aprenderam as dicas passadas pelos funcionários do Metrô, a turma visita as estações Paraíso e Ana Rosa, onde um supervisor apresenta os bastidores das estações, destacando o seu funcionamento, equipamentos de segurança e outras curiosidades.

O ponto mais aguardado da visita é quando os visitantes têm a oportunidade de conhecer a cabine do trem. A viagem é realizada no trecho entre as estações Ana Rosa e Vila Prudente, da Linha 2-Verde.

Outros passeios. Há ainda o Metrô em Operação, tour de 2h30 focado em detalhar a operação do sistema metroviário – nele, são mostrados o Centro de Controle Operacional e o Centro de Controle de Segurança. “Mostra como é feito o monitoramento da operação dos trens e do fluxo de passageiros e as ações relacionadas à segurança do usuário”, informa, em nota, a Assessoria de Imprensa da companhia.

Também existe o Logística de Materiais, em que os interessados visitam os pátios onde são armazenados os materiais usados para a operação e manutenção do sistema.

No Oficinas de Manutenção, a visita é aos locais onde são substituídas as peças mecânicas e elétricas dos trens. Em Madrugadas Subterrâneas, a experiências consiste em acompanhar uma experiência de troca de trilhos.

Por fim, há ainda os roteiros que se diferenciam pelo público-alvo: Experiente Cidadão, em que o foco é no idoso; Acessibilidade no Metrô, voltado às questões inerentes aos deficientes; e Turma do Metrô, destinado aos mais jovens.

Todos os passeios são grátis. As inscrições precisam ser feitas pelo site.

Mais conteúdo sobre:

É grátisMetrôSão Paulo