As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

As receitas caipiras de Chico Bento

Paçoca de carne seca, farofa de içá, lambari empanado com fubá de milho, arroz doce e pé de moleque estão entre as receitas de livro do quadrinista Mauricio de Sousa e do chef Jefferson Rueda

Edison Veiga

20 Agosto 2016 | 02h44

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

“Aí o pessoal da cidade vai desculpar mas tenho que lembrar uma iguaria bem, bem, bem caipira: içá frito com farinha de mandioca”, quem diz é o Chico Bento, simpático personagem caipira criado pelo quadrinista Mauricio de Sousa. “Pra quem não conhece, içás são as formigas rainhas do sauveiro que alçam vôo lá pelo mês de outubro e são perseguidas, na sua revoada pelos campos do Brasil por uma molecada esperta e alegre, armada com pequenos galhos de árvore: os Chico-Bentos de hoje”, comenta o próprio Mauricio, em entrevista exclusiva ao blog.

Parceria entre o quadrinista e o chef de cozinha Jefferson Rueda, acaba de sair do forno o livro ‘A Cozinha Caipira do Chico Bento’ (Ed. Senac São Paulo e Mauricio de Sousa; R$ 76,90), um resgate de receitas da culinária simples e saborosa do campo em 120 páginas repletas de ilustrações.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

“Eu, em criança, vivia rodeando a Vó Dita quando ela estava junto ao grande fogão de lenha, com muitas panelas de ferro junto às bocas de fogo. E naturalmente tinha curiosidades culinárias, tipo: por que o feijão da minha vó era o mais gostoso da família”, comenta Mauricio (foto abaixo). “Ela mostrava como preparava o tempero, a que hora se punha um ou outro ingrediente. Banha de porco era essencial. Alho frito na gordura era um dos pontos chaves. Com essas e outras aprendi a fazer arroz soltinho, omeletes que jogava pra cima pra cairem direitinho na frigideira, preparar rãs que eu mesmo caçava para frituras inesquecíveis. Ainda hoje dou uns palpites para a Cida, a cozinheira lá de casa. Ela aceita.”

Foto: Julio Maeda/ Divulgação

Foto: Julio Maeda/ Divulgação

Para o famoso quadrinista, ver um livro como este pronto tem um sabor especial. Afinal, são seus personagens a serviço de um resgate cultural – no caso, a gastronomia do interior. “Adoro essas magias que nascem do carinho de quem cozinha. E se um personagem – como a vó Dita do Chico baseada na minha vó – consegue passar a sabedoria de suas receitas para o leitor de hoje – de livro ou gibi – me sinto realizado em mais uma atividade”, afirma.

Difícil mesmo, para ele, é eleger sua receita favorita. “O paladar tem temporadas, idades adequadas. Mas dando uma folheada no livro, paro na receita de um bom arroz doce”, diz. “Com um tantinho certo de canela em pó por cima. Aqui eu lembro do arroz doce da mamãe.”

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O chef. Jefferson Rueda (foto acima), o chef de cozinha que assina a obra em conjunto com Mauricio, nasceu em São José do Rio Pardo, no interior paulista. Começou a carreira como açougueiro. Em São Paulo, trabalhou em alguns dos principais restaurantes de São Paulo. Depois de uma temporada na França, inaugurou o restaurante Madeleine, atuou no Parigi e, em seguida, criou o Pomodori. Em 2008, fundou o Bar da Dona Onça. De 2011 a 2015 esteve à frente do Attimo. Neste mesmo período passou uma temporada de seis meses em cozinhas renomadas, como a do El Celler Can Roca, Can Fabes, Santi Santamaria, entre outros, na Europa. Nesta oportunidade estagiou em duas pequenas fábricas de embutidos – Els Casals e Buti Fajas. Desde 2015, Rueda está à frente do A Casa do Porco Bar.

Mais conteúdo sobre:

São PauloLivroGastronomia