Amigos do verde
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Amigos do verde

Edison Veiga

30 Dezembro 2015 | 00h43

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Mais do que mapear, a ideia do instituto paulistano Árvores Vivas é criar vínculos entre as pessoas e as árvores. Por isso, ele criou um formulário destinado a coletar informações a respeito do pau-brasil (confira – e participe – neste link). “Escolhemos essa espécie pela relevância histórico-cultural e também por ser uma árvore ameaçada de extinção”, justifica Juliana Gatti, fundadora do instituto.

“Os dados incluem aspectos que ajudam a estimar a idade da árvore e aspectos de fenologia – quando está florescendo e frutificando –, além de informações abertas sobre a história e o estado da árvore”, completa a pesquisadora. “Então, cada pessoa que faz o registro de uma árvore é como se fosse um guardião dela. Ela se apropria desse vínculo que já existe, e reconhece aspectos com mais foco e propriedade.”

Pioneiro, o projeto pretende divulgar dados consolidados a cada semestre. O Árvores Vivas existe desde 2006 e nasceu com a premissa de proporcionar “vivências para aproximar crianças e adultos da natureza”.

Mais conteúdo sobre:

Meio AmbienteNaturezaSão Paulo