Amigos do peixe-boi
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Amigos do peixe-boi

Edison Veiga

03 Dezembro 2015 | 16h20

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação


_____________________
Paulistices no Facebook: curta!
E também no Twitter: siga!
_____________________
Toda a renda obtida pela bilheteria do Aquário de São Paulo no próximo sábado (5), será revertida a trabalhos de reintrodução de exemplares de peixe-boi na natureza – por meio da Associação Amigos do Peixe-Boi (Ampa).

“Os animais resgatados estão atualmente no parque de visitação do INPA/MCTI em Manaus-AM, que funciona como centro de reabilitação de animais apreendidos do comércio ilegal”, informa o diretor de marketing do Aquário, Marcio Duarte. “Desde o nascimento da AMPA, em 2000, mais de 120 filhotes órfãos de peixe-boi da Amazônia foram resgatados e levados ao INPA para serem reabilitados. Desses, 11 já adultos, foram transferidos para um semi-cativeiro, em Manacapuru, Amazonas, para serem futuramente reintroduzidos à natureza, caracterizando sucesso na reabilitação.”

O próprio Aquário de São Paulo, aliás, conta com um exemplar da espécie – batizado de Tapajós. “Diante de um setor totalmente dedicado à Amazônia e com o propósito de promover a educação socioambiental em várias esferas importantes na comunicação com a sociedade, em 2009 o Aquário de São Paulo teve a iniciativa de receber o Tapajós, na época um jovem filhote de peixe-boi amazônico, encontrado nas margens do rio Tapajós, no Pará, sem a presença da mãe e com medidas de recém-nascido”, esclarece Duarte. “O Tapajós se tornou um embaixador da Amazônia em São Paulo e um símbolo para a conscientização da preservação de sua espécie entre crianças e adultos.”