A parada das latinhas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A parada das latinhas

Reciclalata começa quarta

Edison Veiga

08 Junho 2015 | 07h30

Foto: Divulgação

Foto: Claudio Pepper/ Divulgação


_____________________
Paulistices no Facebook: curta!
E também no Twitter: siga!
_____________________

Quinze latas com 1,90m de altura e 1m de diâmetro serão espalhadas por São Paulo, a partir de quarta (10). Nos moldes da CowParade – e tantas outras paradas do tipo que surgiram nos últimos anos -, a Reciclalata quer chamar a atenção para uma causa ecologicamente correta: a importância da reciclagem das latinhas de alumínio.

As latonas serão pintadas pelos artistas Maramgoní, Lobo, Crist CAmpana, Evelyn Tannus, Everson Fonseca e Isabelle Tuchband. Também participam os grafiteiros Binho Ribeiro, Lelin, Katia Suzue e Mundano, os designers Glauco Diogenes e Elvis Mourão e os ilustradores Ana K e Reynaldo Berto. Nelas, além de arte, o público poderá conferir informações gerais, como:

– Estamos comemorando os 25 anos da lata de alumínio no país e mais de 50 anos no mundo;

– Nosso país é recordista na reciclagem de latas de alumínio, com 98% do volume consumido reciclado anualmente;

– Mais de 250 mil pessoas estão envolvidas na cadeia da reciclagem da latinha, promovendo a inserção social e movimentando a economia;

– A reciclagem de latas de alumínio, consumidas durante um ano no Brasil. poupa energia elétrica suficiente para atender ao consumo residencial anual de Pernambuco;

– A reciclagem de apenas 1 lata de alumínio poupa energia suficiente para alimentar uma TV por 3 horas;

– No processo de reciclagem, o alumínio utiliza 95% menos energia e emite 95% menos gases do efeito estufa quando comparado com a produção do alumínio primário.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

INTERROGAÇÃO
Quando aconteceu a primeira ‘parada’ do tipo em SP?
Foi a CowParade, daquelas vaquinhas simpáticas. A primeira edição paulistana ocorreu em 2005.

Mais conteúdo sobre:

ARTEÉ grátisPaulisticesSão Paulo