À mesa com os camaroneses
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

À mesa com os camaroneses

Edison Veiga

28 de junho de 2014 | 07h46

Foto: Erica Dezonne/ Estadão

Mesmo com a seleção eliminada na primeira fase, a Copa do Mundo foi motivo de alegria para o casal camaronês Victor Macaia, de 47 anos, e Melanito Biyouha (foto), de 43 anos. Poucos dias antes do início do Mundial, eles receberam um telefonema da embaixada camaronesa no Brasil. A seleção estava sem cozinheiro e ela foi chamada para cuidar do cardápio dos jogadores durante o Mundial. Este é o episódio de hoje da série Paulistices na Copa.

Em 2008, eles abriram o restaurante Biyou’Z, na Alameda Barão de Limeira, região central de São Paulo. O menu tem pratos típicos de vários países africanos. De Camarões, há quatro representantes. Macala é um tipo de bolinho de chuva com feijão. DG traz banana da terra frita com legumes e galinha. Ndole leva pasta de amendoim cozida com folha de boldo, banana da terra cozida e carne. Por último, mbongo tchobi é bagre com mbongo, um tempero africano, e mandioca.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.