A Disneylândia de Ferraz de Vasconcelos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A Disneylândia de Ferraz de Vasconcelos

No bairro Parque Dourado, as ruas se chamam Mickey, Minnie, Tio Patinhas, Pato Donald...

Edison Veiga

16 Maio 2015 | 16h00

Foto: Nilton Fukuda/ Estadão

Foto: Nilton Fukuda/ Estadão


_____________________
Paulistices no Facebook: curta!
E também no Twitter: siga!
_____________________

Na Disneylândia de Ferraz de Vasconcelos não há brinquedos espalhados por tudo que é canto nem crianças correndo atrás dos famosos personagens. Mas Mickey e Minnie caprichosamente se encontram bem ao lado de uma loja de vestidos de noiva e o sovina Tio Patinhas, veja só, é responsável pela contabilidade.

Este é o cenário do bairro Parque Dourado, no município da Região Metropolitana de São Paulo. Ali, as ruas homenageiam não ilustres mortos, mas sim as mágicas criações do cartunista e empresário americano Walt Disney (1901-1966) – ele próprio, aliás, empresta seu nome a uma das vias do bairro. Além de Mickey, Minnie e Tio Patinhas, estão no mapa Pato Donald, Clarabela, Gastão, Banzé e Peter Pan.

Os desígnios do amor são correspondidos pela malha viária e as ruas Mickey e Minnie se cruzam. E a nem 20 metros dessa esquina fica, há 14 anos, uma empresa de locação e venda de vestidos de noiva e outras roupas para festas. “É uma feliz coincidência”, afirma a proprietária, Benedita da Silva, 68 anos – ela própria moradora da Minnie há mais de duas décadas.

Foto: Nilton Fukuda/ Estadão

Foto: Nilton Fukuda/ Estadão

Pois uma das famílias que há mais tempo vive no bairro ocupa uma casa na Rua Mickey. E tem, no mesmo terreno, uma gráfica de convites de casamento e outros impressos. “Quando nos mudamos para cá, em 1971, chamava-se Rua 5”, lembra a dona de casa Zilda Rosa Yaguinuma, de 69 anos (foto acima). Atualmente, o negócio da família é comandado por seu filho, Ivan. “O mais engraçado é que, na época, nossa gráfica se chamava Tio Patinhas”, conta ela. “Aí mudaram o nome da rua para Mickey. Resultado: ninguém acreditava quando a gente passava o endereço”.

Por falar em Tio Patinhas, é na rua que homenageia o personagem que está o escritório de contabilidade do bairro. “Todo mundo acha engraçado. Quando preciso passar o endereço por telefone, já começo avisando que não estou fazendo piada”, diz a funcionária da firma, Karina Oliveira, de 27 anos. O dono de uma loja de skates da mesma rua também sofre com a incredulidade de seus fornecedores. “Sempre acham que é brincadeira”, afirma Pedro Henrique de Medeiros, de 21 anos (foto abaixo). “Mas eu gosto, para falar a verdade.”

Foto: Nilton Fukuda/ Estadão

Foto: Nilton Fukuda/ Estadão

Em comum, todos os moradores ouvidos pela reportagem disseram não fazer ideia do motivo que levou o Parque Dourado a ter os nomes de rua mais inusitados da Grande São Paulo. “É tudo do gibi, mas não sei por qual razão”, resume a aposentada Jovelina Aguiar, de 72 anos, há quase 30 vivendo ali.

Do prefeito. Pois bem: a Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos informa que essas ruas foram batizadas em 1973, pelo então prefeito Makoto Iguchi. “Ele era muito fã dos personagens de Walt Disney”, relata a administração, por meio de sua assessoria de imprensa.

O Estado descobriu o paradeiro de Iguchi, hoje com 79 anos, filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e assessor parlamentar da Secretaria de Estado da Fazenda. Bem-humorado, ele explicou que a homenagem aos personagens de Walt Disney se deve ao fato de que a infância de todos é influenciada positivamente pelas histórias de Mickey, Minnie e companhia.

“Como em minha administração havia esse loteamento novo, em que as ruas ainda não tinham nome, achei interessante chamá-las assim”, conta o ex-prefeito. Claro que houve chiadeira. “No dia seguinte, muitos vereadores vieram reclamar. Eles já tinha uma lista de nomes para propor e ousaram me dizer que aquilo era assunto sério, e não uma brincadeira”, recorda-se. “Pois acho mais sério lembrar de personagens que são tão importantes para a cultura das crianças e até dos adultos do que ficar homenageando algum político falecido ou parente de quem fez donativos para a campanha eleitoral.”

Sobre o Parque Dourado, ele lamenta que a região tenha sido “malcuidada” pelas administrações posteriores. “Daria para caprichar um pouquinho mais, né? Deixar à altura do mundo Disney”, comenta.

Iguchi voltaria a ser prefeito de Ferraz em 1982. Em 1995, durante 30 dias, ele foi deputado federal – era suplente. Ele foi três vezes aos parques Disney – duas ao de Tóquio, no Japão, e uma ao da Califórnia, nos Estados Unidos.