No escurinho do… carro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

No escurinho do… carro

Edison Veiga

12 de janeiro de 2014 | 00h58

DO FUNDO DO BAÚ

FOTO: OSWALDO PALERMO/ ESTADÃO

A ideia era simples: um telão exibia filmes e as pessoas assistiam de dentro do carro. Como consequência da ‘privacidade’, casais namoravam mais ‘à vontade’. Eram os autocines. O primeiro de São Paulo foi inaugurado em 1968, na Av. Santo Amaro. Era o Snob’s, com capacidade para 260 carros. Os alto-falantes podiam ser colocados dentro dos veículos, para que os espectadores controlassem o volume, e havia campainha para chamar os garçons da lanchonete. E o cliente ainda recebia um líquido anti-embaçante para passar nos para-brisas. O cinema, que funcionou até 1990, tinha mecânicos de plantão – caso uma das carangas pifasse.

Publicado originalmente na edição impressa do Estadão, coluna ‘Paulistices’, dia 6 de dezembro de 2013

Tem Twitter? Siga o blog

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.