Prefeitura recebe licença para iniciar obras antienchentes na Pompeia
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Prefeitura recebe licença para iniciar obras antienchentes na Pompeia

Diego Zanchetta

31 de julho de 2013 | 16h50

COM TIAGO DANTAS

Após dois anos, a Prefeitura de São Paulo conseguiu licença ambiental para iniciar um pacote de obras antienchentes de R$ 143 milhões na região da Pompeia, na zona oeste de São Paulo. O estudo de viabilidade ambiental (EIV) do projeto, que prevê a construção de 2,4 quilômetros de túneis subterrâneos para reter água da chuva e aumentar a vazão dos Córregos Sumaré e Água Preta, foi emitido pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. O pacote inclui ainda cinco piscinões subterrâneos.

O traçado dos túneis para reter a água das chuvas vai passar perto de Palmeiras, do Shopping Bourbon e do Sesc Pompeia, áreas onde as inundações são comuns hoje em dia. A realização das obras de drenagem é um pedido antigo dos moradores da região.

Os trabalhos podem começar assim que a empresa contratada cumprir 25 exigências pedidas pela Prefeitura – o que pode levar dois meses. O contrato prevê que as obras terminem 33 meses após seu início, segundo a SPObras. A CET deve programar uma série de interdições na região durante o período de construção.

Iniciar a obra virou umas das prioridades da gestão Fernando Haddad (PT). A verba já está no caixa da Operação Urbana Água Branca, que hoje acumula R$ 370 milhões. O projeto prevê a construção de dutos subterrâneos que, durante a temporada de chuva, serão responsáveis por levar a água dos Córregos Água Preta e Sumaré até o Rio Tietê.  A vazão dos dois cursos d’água vai aumentar mais de quatro vezes, passando de 15m³/s para 65m³/s.

 

Mais conteúdo sobre:

drenagemenchentepompeia