Vice-presidente da Câmara cogita abandonar mandato pelo São Paulo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vice-presidente da Câmara cogita abandonar mandato pelo São Paulo

Diego Zanchetta

14 Maio 2013 | 13h10


Reeleito com mais de 40 mil votos em outubro, o vice-presidente da Câmara Municipal, Marco Aurélio Cunha (PSD), deixaria o mandato para assumir a presidência do São Paulo. “Se necessário, sim, deixaria a política para tentar reorganizar o clube”, afirmou Cunha ao blog Política Paulistana.

O médico e ex-diretor de futebol do clube do Morumbi precisa do apoio de 55 conselheiros vitalícios, dos 160 atuais, para formar uma chapa e conseguir disputar a eleição em 2014. Hoje, porém, o presidente Juvenal Juvêncio, no comando do São Paulo há sete anos, mantém influência sobre a maior parte do conselho.

“O conselheiro precisa perder o medo e se manifestar. Como hoje o conselheiro quer uma vez ou outra viajar com o time, ter uma zona de conforto com o poder, ele fica com medo de se posicionar”, afirma o vereador, uma das principais lideranças do partido do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) no Legislativo paulistano.


Reeleito com 40 mil votos, Marco Aurélio Cunha (PSD) pode deixar mandato para disputar eleição do São Paulo

Cunha ainda defende a mudança das eleições no clube, com o voto direto. “Com o tempo o modelo atual da eleição precisa mudar. O futuro do São Paulo não pode ser decidido dentro de uma sala fechada. As decisões não podem ser tomadas por pequenos grupos em um clube que tem 17 milhões de torcedores.”

Questionado sobre as acusações feitas nos bastidores pela atual diretoria, de que estaria sendo oportunista diante do momento de crise do clube, Cunha diz que esperou dois anos e meio para se posicionar.

“Alguém precisa falar quando a situação chega ao ponto que chegou. Quando nosso torcedor sai na rua e passa a ser alvo de sarro dos adversários, é hora de alguém se posicionar”, acrescentou o parlamentar, que foi também corregedor da Câmara entre 2011 e 2012