Haddad vai aplicar R$ 500 milhões na reforma da Avenida Santo Amaro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Haddad vai aplicar R$ 500 milhões na reforma da Avenida Santo Amaro

Diego Zanchetta

11 Agosto 2014 | 15h52

O prefeito Fernando Haddad (PT) enviou à Câmara Municipal projeto de lei que prevê aplicar cerca de R$ 500 milhões na reforma da Avenida Santo Amaro, na zona sul de São Paulo. Entre as obras previstas estão um túnel sob a Avenida Hélio Pellegrino e o enterramento de fios. Para viabilizar a intervenção o prefeito quer alterar a lei de 2003, da Operação Urbana Faria Lima, para poder usar o estoque financeiro arrecadado com a liberação de novos empreendimentos na região.

Hoje são cerca de R$ 475 milhões acumulados no caixa da operação urbana. Haddad quer aprovar o novo projeto para usar essa verba na requalificação urbana de uma das avenidas mais adensadas e precárias da zona sul. O texto também cria incentivos para a construção de novos empreendimentos lindeiros ao corredor de ônibus da avenida.

Haddad quer enterrar os fios dos postes no trecho da Santo Amaro que fica entre as avenidas Presidente Juscelino Kubitschek e dos Bandeirantes. As calçadas desse trecho também serão alargadas. Com o dinheiro arrecadado com a Operação Urbana Faria Lima, a Prefeitura fez, entre 2009 e 2013, a requalificação do Largo da Batata, em Pinheiros, na zona oeste, e da Avenida Hélio Pelegrino, no Itaim Bibi, na zona sul.

Em 2012, o ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) já havia feito uma modificação na lei, liberando a construção de prédios mais altos ao longo da Hélio Pellegrino e do Largo da Batata. A medida previa a arrecadação de R$ 2 bilhões em contrapartidas das construtoras para o governo. Mas Haddad congelou em 2013 essa nova liberação e hoje o estoque financeiro se mantém em pouco menos de R$ 500 milhões – verba que agora será usada na reforma da Avenida Santo Amaro.

 

A Avenida Santo Amaro, na zona sul: adensada, precária e com trânsito sempre congestionado