Câmara de SP vai gastar R$ 88 mil em medalhas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Câmara de SP vai gastar R$ 88 mil em medalhas

O contrato da Câmara com a MAM Comércio de Brindes prevê a fabricação de salvas de prata, medalhas de bronze, troféus em acrílico cristal, medalhas José Bonifácio, medalhas Anchieta e placas de honra. Nos últimos 50 dias, com a campanha nas ruas, os parlamentares fizeram 32 homenagens dentro do Palácio Anchieta, muitas delas seguidas de festa e coquetel.

Diego Zanchetta

08 de outubro de 2014 | 16h54

A Câmara Municipal de São Paulo vai gastar nos próximos 12 meses um total de R$ 87,9 mil com a confecção de medalhas, placas e troféus concedidos aos homenageados pelos vereadores. Cada um dos 55 parlamentares paulistanos tem direito a fazer oito homenagens por mandato – ou um total de 440 honrarias feitas pelo Legislativo paulistano a cada quatro anos.

O contrato da Câmara com a MAM Comércio de Brindes prevê a fabricação de salvas de prata, medalhas de bronze, troféus em acrílico cristal, medalhas José Bonifácio, medalhas Anchieta e placas de honra. Nos últimos 50 dias, com a campanha nas ruas, os parlamentares fizeram 32 homenagens dentro do Palácio Anchieta, muitas delas seguidas de festa e coquetel.

No dia 26 de agosto, por exemplo, os vereadores concederam a “medalha Anchieta” ao presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, em festa que reuniu esportistas, artistas e políticos palmeirenses no plenário do Legislativo. As festas aconteciam quase todos os dias dentro da Câmara no período pré-eleitoral – sete vereadores saíram das urnas eleitos para vagas na Assembleia e no Congresso.

No ano passado uma polêmica “salva de prata” concedida pelo Coronel Telhada (PSDB) à Rota (tropa de elite da PM) chegou a provocar protestos na frente da Câmara. Entre os que já ganharam homenagens nos últimos dois anos estão Neymar, Dilma Rousseff, Silvio Santos, o ex-presidente do Corinthians Andrés Sanches (PT) e a Associação de Cabos e PMs (foto).

Nos últimos quatro anos os gastos dos vereadores com medalhas mais que duplicou – saltou de R$ 39 mil em 2010 para R$ 74 mil em 2014. Agora o contrato aditado com a MAM Brindes engordou mais R$ 14 mil, o equivalente a um reajuste de 125,6% em quatro anos nos gastos com brindes.

Ex-presidente da Câmara e vereador no sétimo mandato, Roberto Tripoli (PV) tem defendido mudanças nas regras de concessão de honrarias. “Nós aprovamos muitas homenagens sem nem saber quem está sendo recebendo a medalha. Precisamos ter um critério maior até para prestigiar a concessão da honraria”, argumentou Tripoli.

Leia aqui matéria publicada em agosto pelo Estado que mostrou o esvaziamento da Câmara Municipal no período das eleições. Em 37 dias, o vereadores ficaram cerca de 10 horas em sessões no plenário: http://bit.ly/1rTrLep

Homenagem concedida no ano passado à Associação de Cabos e Soldados da PM: gastos com medalhas na Câmara aumentam 125% em quatro anos

 

Tudo o que sabemos sobre:

Câmaragastosmedalhas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.