Prazeres de inverno
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Prazeres de inverno

Pablo Pereira

06 Julho 2011 | 19h28

Com esse tempo frio, como nos idos da cidade antiga, quando Castro Alves caçava nos charcos gelados da Várzea do Carmo, São Paulo tem clima de inverno perfeito. Essa temperatura ao redor dos 10 graus centígrados, como tem feito, e com a garoa no final da tarde, traz aquela atávica vontade de buscar no fogo o aconchego. E por aí vai, uma lasanha derretendo, um bom vinho tinto, mais a boa companhia dos livros.

Neste julho paulistano, que lá nos Oitocentos juntava geadas nos descampados das chácaras, tenho lembrado de recentes dias nos quais levei ao extremo a necessidade de procurar abrigo quentinho ao fim da tarde. Foi na vila de Whistler, no Canadá, em janeiro de 2010, quando passei uma temporada com neve pelo joelho e temperaturas em torno dos 8 graus negativos. Uma maravilha!

Lá fora, tudo branco. Na sacada, gelo pendente do teto, estalactites de meio metro, por trás das quais eu via a neve cair trazendo a noite. Foi lá, naquela vila de montanha, à beira do Alasca, que notei que o que os olhos veem o coração, sim, sente: para aquecer melhor o ambiente do chalé, no horário de descanso dos passeios sob a neve, tínhamos a calefação, obviamente. E o ambiente interno a 21 graus, que ninguém é pinguim o tempo todo. Até os ursos se recolhem. Mas, em casa, havia também uma deliciosa lareira virtual.

É, uma TV, transmitida por um canal a cabo, ficava lá, o tempo todo mostrando uma lareira crepitando. Perfeita. Sintonizar aquele canal maluco ajudava a manter a sensação térmica, e prolongava o prazer de curtir aquele belo mundão branco, quase azulado, intrigante como um filme de John Huston sobre texto de  James Joyce.

No Canadá, levei ao limite o prazeroso convívio com as baixas temperaturas, coisa que não fazia havia muito tempo, acho que desde a primeira infância. Passei dias no frio intenso. Imagino que com sensações parecidas com as que aqui viveram, na geladinha Vila Imperial oitocentista, os friorentos Castro Alves e Fagundes Varela.

Canal de TV com imagens de lareira/ Foto: Pablo Pereira

.