As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Novo grupo busca minas explosivas na Colômbia

Pablo Pereira

08 de janeiro de 2016 | 20h04

Os esforços para a paz na Colômbia, mirando o fim da última guerra nacional latinoamericana, conflito que se estende por meio século, avançam em Havana e no interior colombiano. No próximo dia 15, na localidade de Santa Elena, município de Mesetas, 250 quilômetros ao sul de Bogotá, grupo de técnicos inicia a segunda fase do trabalho conjunto de desminagem feito por especialistas em explosivos do Exército regular colombiano e das Farc-EP.

Esse trabalho de desminagem tem a mediação dos governos de Cuba e Noruega. Os técnicos limpam terrenos contaminados por explosivos abandonados, que já deixaram milhares de feridos e mortos em todos os 32 departamentos (estados) do país. A primeira experiência de convivência pacífica de desminagem entre os grupos que estão em guerra há décadas tem a companhia de ONGs internacionais, como a APN, da Noruega, e está em andamento em Briceño, ao norte de Medellín. Santa Elena segue a receita de El Orejón, de Briceño.

O Brasil participa do esforço de desminagem na Colômbia. Em novembro, o Estado esteve em outras duas regiões da área de Medellín para mostrar o trabalho delicado e perigoso no campo minado e o impacto das explosões acidentais sobre as vítimas civis das comunidades interioranas que vivem da agricultura.

Tudo o que sabemos sobre:

Colômbiaminas