As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Nelson Antoine faz um sensacional retrato do Brasil

Pablo Pereira

26 de outubro de 2013 | 11h18

Os jurados do Prêmio Esso de Jornalismo da próxima temporada terão vida fácil quando forem olhar as melhores fotos publicadas nos jornais brasileiros em 2013. A fotografia de Nelson Antoine, que ilustra as capas de Estado e Folha deste sábado, 26, já é favorita! A imagem é o resumo do descontrole na relação estado-cidadão que vivemos desde junho e que resultou na onda de protestos violentos que assola o país e populariza os métodos violentos dos black blocs. O Estado, que chefia as polícias, vive perdido em sua política de comando. Perdido antes, quando reagiu com violência exagerada; perdido depois, quando não contém os quebra-quebras pelas ruas.

O sensacional retrato feito por Nelson Antoine mostra um mascarado dos black blocs quebrando a cabeça do coronel Reynaldo Rossi, espancado com uma chapa de aço na noite de ontem durante manifestação do Movimento Passe Livre no Centro de São Paulo. O coronel é profissional preparado para negociar. Consciente de sua condição, mantém o controle mesmo sendo atacado. O negociador apanha porque os mascarados não querem conversar, o intento deles é confrontar. A cena mostra que Rossi, mesmo ferido, não reage à agressão. A reportagem da Folha informa que, ferido, Rossi ainda grita para manter a calma da tropa sob seu comando.

Para a PM essa imagem do negociador diante da intolerância do agressor significa uma vitória. A corporação sofreu desgaste quando surrou indiscriminadamente quem estava nas ruas numa noite de junho, reagindo contra o espancamento de outro policial. Internamente, no entanto, a foto pode provocar outra reação: raiva, como da vez anterior. O próximo confronto será revelador do rumo que essa batalha tomará.

Nelson Antoine fez um retrato do Brasil.

.

 

Tudo o que sabemos sobre:

black blocsSão Paulo

Tendências: