Maha, brasileira, ex-apátrida, virou livro!
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Maha, brasileira, ex-apátrida, virou livro!

Pablo Pereira

01 de dezembro de 2020 | 15h32

Lançado ontem virtualmente, na rede social Instagram, o livro “Maha Mamo, A luta de uma apátrida pelo direito de existir”, do jornalista Darcio Oliveira, que conta a batalha da menina que nasceu no Líbano, filha de sírios e, por isso, apátrida, ou seja, uma pessoa sem um lugar oficial de nascimento, sem uma nacionalidade. Depois de adulta, Maha veio morar no Brasil, onde recebeu o direito de ser cidadã. 

O Estadão contou a história de Maha na edição de 16 de outubro de 2016, como mostra página do Acervo (que pode ser vista abaixo), quando ela ainda esperava respostas da diplomacia brasileira. Era o governo do presidente Michel Temer.

“Eu agora meio-existo”, dizia Maha na entrevista ao Estadão em uma fazenda de Ibitinga, onde trabalhava e morava aguardando a resposta do Ministério da Justiça.

.

 

Em outubro de 2018, ela e a irmã, Souad, finalmente tiveram o reconhecimento da cidadania no Brasil. Hoje, Maha trabalha com o I Belong, do Acnur, organismo da ONU dedicado a ajudar pessoas, os statelessness, que são milhões, que como ela sofreram ou ainda sofrem por serem vítimas da apatridia.

.

 

Tudo o que sabemos sobre:

apatridiaMahalivroACNURONU

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.