Eita cidade festeira, sô!
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Eita cidade festeira, sô!

Pablo Pereira

05 de junho de 2010 | 22h13

Céu da Vila Mariana em fim de tarde

Colorido céu da Vila Mariana em fim de tarde de junho

.

São Paulo carrega na sua gênese uma palavra-chave: diversidade. E diversidade chama festa, livre manifestação de modos de vida, cordialidade, elementos tão necessários para a convivência – ainda mais em uma cidade deste tamanho.

Na quinta-feira, 3, ruas foram tomadas por religiosos, aos milhares, caminhando pela sua fé. Neste domingo, 6, é a vez do colorido da Parada Gay, evento paulistano que vem se tornando referência no mundo da tolerância.

Outro dia, a Virada Cultural, também uma tradição recente, anual, levou milhares para as ruas por uma noite e um dia de atrações culturais, shows.

Não se pode esquecer do Carnaval, em fevereiro, e do réveillon na Paulista, que já tinham animado o paulistano e seus visitantes. Nem dos festejos do aniversário, em 25 de janeiro, dia do santo que emprestou o nome à pequena vila, lá no Século 16.

Junho fecha um semestre inteiro de festas. E ainda não acabou. Vem aí a Copa do Mundo e, mais adiante, a eleição. Sem falar dos grandes jogos de futebol, que movem outros milhares, e das reuniões paroquiais, como a bela festança da Achiropita, no Bexiga, e da de São Vito, no Brás, que está a pleno vapor.

Eita cidade festeira, sô!

.

Tudo o que sabemos sobre:

festasPaulistaSão Paulo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: