Depois de conquistar o STF, Harvard
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Depois de conquistar o STF, Harvard

Pablo Pereira

21 de junho de 2019 | 15h41

Mateus de Lima Costa Ribeiro, o menino da foto aí de cima, completou 19 anos no último 2 de fevereiro. Ele é o mais jovem advogado a defender, no ano passado, uma causa na prestigiosa tribuna da principal Corte brasileira, o Supremo Tribunal Federal. É um fenômeno no Direito. Pois, em agosto, ele voltará ao local da foto da infância para mais um recorde na carreira. A carta de aceitação para um mestrado na cobiçada Universidade de Harvard, nos EUA, chegou e o garoto, que será o mais jovem mestrando da Law School, está aprontando as malas para estudar no colégio que forma líderes mundiais, seus filhos e netos, há mais de 380 anos.

A escola é um sonho de brasileiros que miram na alta formação e têm dinheiro para pagar. Uma graduação beira os US$ 50 mil. “Fui aprovado para o mestrado em Direito da Universidade de Harvard (o mais jovem do mundo a conseguir a vaga)”, comemorava ele na última quarta-feira ao falar da correspondência que recebeu com a informação – ressaltando o recorde pessoal dele. “Esse título é do Brasil”, disse o rapaz, que mora em Brasília.

Filho dos advogados João Costa Ribeiro e de Rosilene Costa Ribeiro, Mateus tem dois irmãos mais velhos, João Neto e Clarissa, ambos na mesma lida, e é sobrinho do desembargador Diaulas Costa Ribeiro, do Distrito Federal. Mateus contou que ainda não definiu o ponto a ser abordado no LL.M. Program da escola americana até junho do ano que vem, mas adiantou que será tema do Direito Constitucional. Com uma bolsa de 50% do valor do mestrado, argumentou que ainda é cedo para pensar no doutorado, mas, adiantou: “Seria uma grande honra”.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Mateus RibeiroHarvardDireito

Tendências: