Damião Simões, o ancestral: sapateiro escravagista
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Damião Simões, o ancestral: sapateiro escravagista

Pablo Pereira

13 Março 2010 | 18h40

Damião Simões foi um sapateiro que viveu na São Paulo primitiva, Século 16. O inventário dos bens de Damião é o documento mais antigo existente no acervo do Arquivo Público do Estado de São Paulo. É do dia 14 de março de 1578, portanto, está de aniversário: completa 422 anos. Relíquia da memória paulistana, o documento acabou sendo plastificado, um técnica de conservação que hoje dá calafrios nos especialistas em preservação.

Pois é nesse fragmento do passado, com 32 páginas, que é possível encontrar hoje detalhes da vida naquela época remota da cidade. O processo de Damião, aberto em 1578, quando da morte dele, foi encerrado quando o filho, também Damião, após ter completado a idade exigida para poder manejar os objetos, em 1602, recebeu os pertences do pai, que estavam sob a guarda do juiz.

O inventário de Damião revela o passado do cidadão comum, aquele que só é visível nos registros oficiais quando nasce, casa e tem filhos, paga imposto ou morre. Pelo inventário, sabe-se que o sapateiro tinha algumas posses – e até escravos! 

Relacionada na partilha, uma escrava de Damião foi leiloada na praça da vila de São Paulo do Campo, ainda pertencente à Capitania de São Vicente. Um morador arrematou a coitada, tratada no documento como “uma escrava velha”, por “cinco mil e duzentos” réis – a serem pagos à viúva em açúcar, e no janeiro seguinte. Um tinteiro também foi leiloado: 200 réis em dinheiro. Mais adiante, no decorrer do processo, aparece um outro escravo, homem, avaliado em 20 mil réis.

 Há nos arquivos centenários da Cúria, da Câmara Municipal e nos guardados dos jesuítas, no Mosteiro de São Bento, outros documentos relevantes sobre a cidade àquela época. As cartas de Anchieta, por exemplo, são até mais antigas do que o inventário. Mas o rol de bens deixados por Damião para a mulher, Suzana, e o filho, mais os registros dos leilões, são informações preciosas sobre aquele modo de vida do paulistano comum. 

Clique no documento para ler a  transcrição do inventário de Damião Simões.

 

Documento

  • Originais do inventário do sapateiro Damião Simões, de 1578. Documento mais antigo da cidade conservado no Arquivo Público do Estado   PDF

Originais do inventário do sapateiro Damião Simões, de 1578. Documento do Arquivo Público do Estado

Documento

  •    PDF